quarta-feira, novembro 26, 2008

Licença para matar

Agora a pouco vi na TV a absolvição POR UNANIMIDADE (23 a 0) do "promotor" Thales Ferri Schoedl. Fiquei indignado como há muito não ficava, a gente vê tantos absurdos no Brasil que quase se acostuma. 

Em janeiro de 2005 o cara deu 12 tiros, 12!, matando um rapaz e ferindo outro durante uma festa na Riviera de São Lourenço, balneário chique do litoral norte de SP. A justificativa? Mexeram com a namorada dele. 

Bertioga foi distrito de Santos (onde morei)  até há pouco, a cobertura regional foi bem ampla, muitos acompanharam o caso. Agora vem o desfecho: absolvido. Confessou e (os coleguinhas) absolveram. Passaram esse tempo todo pagando o salário para um bandido desses ficar em casa. E agora o bandido será designado para alguma pobre cidade paulista para servir de acusador. Com que moral?

Corporativismo puro, ridículo, que respinga em todos os membros do ministério público. E o que respinga não é água.

Mandei um e-mail para o site do ministério público de São Paulo, claro que não adianta nada, lá está todo mundo acima da lei. Mandei para o setor de comunicação, embora quisesse mandar a mensagem para o Grupo de Atuação contra o Crime Organizado.

Cuidado se ao acaso você cruzar com um promotor de justiça na rua, se bater em seu carro ou olhar feio. Ele pode te dar uns tiros que a turminha lá de cima garante.  

2 comentários:

Codinome Beija-Flor disse...

Hoje vi essa notícia no intervalo do curso que estou fazendo (na hora do almoço eu acho).
Meu coração deu um aperto, fiquei sem reação, até uma pessoa comentou minha cara de espanto.
Quando fiz meu curso de direito, a única certeza que sempre tive é que jamais defenderia um "monstro".
A vida me levou para outros rumos, mas a paixão pelo direito nunca terminou, mas quando vejo algo assim, vejo que realmente não suportaria isso.

*Mudando de assunto!
Como agradecer o comentário que deixo lá no meu canto?! Não sei mesmo como fazer.
Mas é muito gratificante ler o que você escreveu.
Acho que DEUS realamente resolveu me dar uma chance de "cura" das minhas dores. A sensação que tenho é que ELE faz isso através de palavras como a sua.
Abraços

Renato Maluf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.